terça-feira, 5 de março de 2013

Jogador do Caxias é vítima de racismo em Ijuí

Zambi, atacante do Caxias, alega ter sido chamado de
 macaco no duelo contra o São Luiz

O atacante Zambi, do Caxias, foi vítima de racismo na partida do último sábado, contra o São Luiz, em Ijuí, pela semifinal do primeiro turno do Campeonato Gaúcho. A torcida local perseguiu o avante o chamando de 'macaco' sempre que ele dominava a bola próximo a lateral de campo. O árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima chegou a interromper o jogo no segundo tempo por causa do fato.

A torcida do time da casa, que venceu e disputará a final contra o Internacional no próximo domingo, chamava o atacante natural do Rio de Janeiro de macaco repetidamente. Aproveitando-se da proximidade entre arquibancadas e campo de jogo, o jogador chegou a tentar um diálogo com os aficionados rivais.

"Eu olhei para a torcida e disse que não precisava disso porque no time deles também havia jogadores negros. Eu tenho orgulho de ser negro", disse Zambi ao jornal Zero Hora.

Percebendo o clima tenso, o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima parou a partida por alguns minutos e só reiniciou o segundo tempo após o fim dos xingamentos. A Federação Gaúcha de Futebol aguarda a publicação da súmula para se pronunciar sobre o caso.

No Gauchão do ano passado outro jogador do Caxias já foi vítima do mesmo problema. No jogo contra o Novo Hamburgo, Vanderlei, que defendia o time da serra gaúcha, ouviu ofensas deste nível vindas da arquibancada.

O torcedor que proferiu os xingamentos não foi identificado e Zambi não prestou queixa na delegacia. A súmula da partida ainda não está disponível no site da Federação Gaúcha de Futebol, mas tal situação deve ser citada, uma vez que foi percebido pelo árbitro.

O São Luiz venceu o Caxias por 2 a 1 e receberá o Inter no estádio 19 de Outubro para a final do primeiro turno do Estadual. O time de Porto Alegre se classificou no domingo ao vencer por 2 a 0 a equipe do Esportivo, no estádio Centenário, em Caxias do Sul.
 
UOL